ANTES NÃO TINHA, AGORA TEM.

ANTES NÃO TINHA, AGORA TEM.

terça-feira, 30 de setembro de 2014

Bancários iniciam greve nesta terça-feira (30)

Reportagem de O Imparcial Online informa quais serviços podem ser feitos mesmo com os bancários em greve

Arleysson Rodrigo
Os bancários reivindicam reajuste de 35%, reposição das perdas salariais, PLR de 25% do lucro líquido linear, contratação de mais bancários, fim das demissões imotivadas, isonomia, dentre outros itens (David Ferreira/OIMP/D.A Press)
No último sábado, os bancários de todo o país confirmaram o início de greve por tempo indeterminado a partir desta terça-feira (30). Na última negociação, em São Paulo, os bancos elevaram o reajuste nos salários de 7% para 7,35%, enquanto o aumento do piso da categoria foi de 7,5% para 8%.
Para o Sindicato dos Bancários do Maranhão, os índices continuam rebaixados diante da lucratividade dos bancos, dos salários pagos à categoria e dos índices conquistados por outros trabalhadores....

Os bancários reivindicam reajuste de 35%, reposição das perdas salariais, PLR de 25% do lucro líquido linear, contratação de mais bancários, fim das demissões imotivadas, isonomia, dentre outros itens.
Com o início da greve para esta terça-feira, a rotina de milhares de maranhenses que utilizam os serviços prestados pelos bancos deverá ser modificada. Entretanto, de acordo com o vice-presidente do Sindicato dos Bancários do Maranhão, Eloy Natan, os serviços de auto-atendimento estarão normais para suprir algumas demandas dos clientes.

Os bancários reivindicam reajuste de 35%, reposição das perdas salariais, PLR de 25% do lucro líquido linear, contratação de mais bancários, fim das demissões imotivadas, isonomia, dentre outros itens.

“Hoje os clientes têm uma série de canais alternativos do banco para pagarem suas contas, como o auto-atendimento, aplicativos por celulares, telefone, internet”, disse o Eloy.
O Sindicato dos Bancários ressalta que as contas de água, luz, telefone, internet, financiamento, impostos, entre outras, que estiverem dentro do prazo, poderão ser pagas pelos canais alternativos do banco. Mesmo os bancários em greve, alguns funcionários trabalham normalmente.
Eloy Natan ainda afirmou que caso os clientes precisem de negociação presencial, a responsabilidade fica por conta dos banqueiros que só poderão resolver o problema após a greve.
Procon
De acordo com o gerente do Procon-MA, Kleber Moreira, os consumidores que forem pagar suas contas e não tiverem medidas viáveis para o pagamento, pode registrar o atendimento junto ao Procon, na empresa ou pela internet.
“O consumidor não pode sair lesado. Certo que a obrigação do consumidor é pagar suas contas, no caso da greve, o fornecedor obrigatoriamente precisa disponibilizar alternativas para o pagamento da conta. O que não pode é o fornecedor querer cobrar juros e não dá outros meios de pagamentos do débito”, disse o gerente.
O gerente ainda deixou claro que os consumidores que se sentirem lesados podem reclamar por dano moral ao Procon.
Que canais posso recorrer para realização de serviços bancários?
Caixa eletrônico: pagamentos de contas não vencidas, saques, depósitos, transferências, bloqueio e desbloqueio de cartões;
Correspondente bancário (farmácias, correio, lotéricas): pagamentos de contas não vencidas, depósitos, bloqueio e desbloqueio de cartões;
Telefone: pagamentos de contas não vencidas, transferências, bloqueio e desbloqueio de cartões;
Internet: pagamentos de contas não vencidas, transferências, bloqueio e desbloqueio de cartões.