CAMPANHA MOTO LEGAL

CAMPANHA MOTO LEGAL

quarta-feira, 1 de abril de 2015

Secretaria de Segurança promete rigor em operação contra agiotagem

Operação Imperador, que investiga mais de 40 cidades
 (Diego Chaves/ O Imparcial)
O  Secretário Estadual de Segurança Pública do Maranhão, Jefferson Portela, e os delegados da Polícia Civil, Alberto Wagner Santos e Augusto Barros, além do representante do Ministério Público do Maranhão, Marco Aurélio, concederam entrevista coletiva para informar dados da Operação Imperador, que investiga 42 municípios associados a esquemas de agiotagem no estado.
A Operação é derivada da Operação Detonando, que investigou o assassinato do jornalista Décio Sá, em 2012. Segundo informações das autoridades, documentos apreendidos durante a prisão da ex-prefeita de Dom Pedro, na manhã desta terça-feira, 31, serão usados juntos com os recolhidos na casa dos acusados de assassinar o jornalista.

As investigações revelaram o envolvimento de Alfredo Falcão, filho de Arlene, Rodrigo Manso, sobrinho da ex-gestora de Dom Pedro, e João Cavalcante Neto, funcionário utilizado como laranja no esquema de corrupção. Os três acusados já receberam mandado de condução coercitiva.
Na casa de Arlene, em São Luís, foram apreendidos quatro veículos e um montante de documentos falsos. Em Codó, vinte carros de luxo da ex-prefeita foram retidos pela polícia. Mais de dez empresas fantasmas criadas por Arlene e a família foram descobertas com registros falsificados. O filho da ex-prefeita, Eduardo DP, conhecido no município por ‘imperador’, está sendo investigado por envolvimento direto em fraudes de procedimentos licitatórios.

O foco da agiotagem e licitações fraudulentas em Dom Pedro era a distribuição de merenda escolar e medicamentos. O secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, afirmou que as investigações no município continuam e que nos próximos dias novos fatos serão acrescentados ao processo. “Em Dom Pedro aconteceu a primeira etapa de uma investigação contínua sobre corrupção e agiotagem no Maranhão. A morte de Décio Sá foi uma referência para as investigações sobre este crime e vamos dar continuidade ao desbaratamento destes grupos corruptos. Estamos retomando as investigações para finalizar tudo. O trabalho não irá parar”, enfatizou o secretário.
A Operação Imperador, investiga 41 municípios associados a esquemas de agiotagem no estado. 

Até o momento, a polícia já descobriu o desvio de R$ 5 milhões que seriam destinados a medicamentos e merenda escolar, por conta da agiotagem.

 “Priorizaremos também o combate à corrupção e demais crimes que sangram nossos cofres públicos, além de efetuar prisões de pessoas que enriquecem de forma ilícita com o dinheiro público e assegurar que atuais e futuros gestores não repitam tais ações”, esclarece  o delegado-geral, Augusto Barros.

Combate à corrupção
O secretário antecipou que em abril a Secretaria de Segurança Pública inaugura a Superintendência Estadual de Prevenção e Combate a Corrupção, que acompanhará de perto os processos de investigação relacionados ao mau uso do dinheiro público e agiotagem. “A superintendência dará um novo gás às investigações e permitirá o acompanhamento dos passos para compor os processos probatórios”, disse Portela.
 
Municípios na mira da Operação Imperador

APICUM AÇU

ARARI

BACABAL

BREJO

CAJAPIÓ

CANDIDO MENDES

CANTANHEDE

CAXIXAS

COELHO NETO

CURURUPU

DOM PEDRO

LAGO VERDE

LAGOA GRANDE

MAGALHÃES DE ALMEIDA

MARAJÁ DO SENA

MIRADOR

MIRANDA DO NORTE

MIRINZAL

NINA RODIRGUES

PAÇO DO LUMIAR

PASTOS BONS

PAULO RAMOS

PENALVA

PINDARÉ MIRIM

PINHEIRO

ROSÁRIO

SANTA LUZIA

SANTA LUZIA DO PARUÁ

SÃO DOMINGOS DO AZEITÃO

SÃO DOMINGOS DO MARANHÃO

SÃO FRANCISCO DO BREJÃO

SÃO JOÃO DO SÓTER

SÃO LUÍS

SERRANO DO MARANHÃO

SUCUPIRA DO RIACHÃO

TIMON

TURILÂNDIA

TUTÓIA

URBANO SANTOS

VARGEM GRANDE

ZÉ DOCA