CAMPANHA MOTO LEGAL

CAMPANHA MOTO LEGAL

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Flávio Dino tem confiança da população no seu governo

 
Ao completar 100 dias de gestão, o governador Flávio Dino alcança 72% de aprovação, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Exata. O resultado foi divulgado na manhã da última sexta-feira, 10.
É um resultado animador, do ponto de vista do desgaste predominante nas gestões estaduais e municipais em todo país. Mesmo com a tentativa desesperada de desgaste promovido pela mídia do grupo derrotado nas últimas eleições, a população não só aprova a administração de Dino como confia no seu governo.
De acordo com a pesquisa Exata, a aprovação pessoal do desempenho de Flávio Dino (76%) é ainda maior que a aprovação do seu governo. Sinal de que a população aprova as medidas adotadas pelo governador nestes quatro primeiros meses bem como tem plena consciência de que em menos de cem dias não é possível reverter o quadro caótico, de miséria e atraso social encontrado no Maranhão, legado desastroso de 49 anos de gestões corruptas, retrógradas e ineficientes da oligarquia que colocava os interesses pessoais acima das necessidades do povo maranhense.
Outra prova de que Flávio Dino está em alta, sem arranhões à sua imagem e a do governo, é o índice de confiança muito alta (72%) da população que acredita que ele vai cumprir suas promessas até o final do seu mandato. Ou seja, os primeiros atos do governo geraram na população um sentimento de credibilidade de que o governador vai fazer o mandato que prometeu. Percepção esta até mesmo entre os eleitores que não votaram no comunista.
Na eleição em que derrotou o grupo Sarney, Flávio Dino fez menos de 64% dos votos válidos. Hoje, 76% aprovam seu desempenho pessoal. Ou seja, um contingente significativo de eleitores que votaram em Lobão Filho aprovam o desempenho do novo governador.
A pesquisa ouviu 1.400 pessoas e foi realizada em todas as regiões do Estado entre os dias 5 e 8 de abril. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos.