Após a onda de violência em São Luís, 26 internos do Centro de Juventude Canaã, ligado à Fundação da Criança e do Adolescente do Maranhão (Funac), no bairro do Vinhais, fugiram na manhã deste domingo (22). Esta foi a segunda fuga em menos de dois meses. O governo ainda não explicou como ocorreu a nova fuga em massa, mas confirmou que até agora 24 foram recapturados durante operação da Polícia Militar.
menores 
Polícia conseguiu recapturar 24 dos 26 fugitivos do Centro de Juventude Canaã (Foto: Divulgação/PM-MA)
Moradores reclamaram da insegurança do local e relataram crimes cometidos por eles. “Eu e minha família fomos vítimas desses marginais que eles chamam de infratores. Estou até o pescoço de revolta com a facilidade que eles têm de fugirem desses centros. Virou moda agora, a cada três meses eles fazem isso” afirmou um comerciante que preferiu não se identificar.
Com a fuga, além de monitorar a ação das facções contra coletivos na capital, homens do Batalhão de Choque Tiradentes, uma equipe das Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam) e do 8º Batalhão de Polícia Militar (BPM) estão à procura dos cinco adolescentes infratores que ainda não foram recapturados...

No dia 11 de abril deste ano, 21 menores fugiram da unidade de ressocialização. Na fuga, os internos roubaram veículos, que foram interceptados pela PM-MA e também recuperados. Na época, a Funac afirmou que iria apurar indícios de omissão de servidores para que houvesse a devida punição prevista em lei.
Em nota assinada pela presidente da Funac, Elisângela Correia Cardoso, o órgão garantiu que serão tomadas as medidas administrativas para apuração dos fatos e reiterou o compromisso com a melhoria do sistema socioeducativo.
Leia a íntegra da nota enviada pela Funac: Em razão da fuga de 26 adolescentes do Centro de Juventude Canaã, no bairro do Vinhais, na manhã deste domingo (22), a Fundação da Criança e do Adolescente (Funac), órgão vinculado à Secretaria de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop) vem a público esclarecer:
1 – Dos 26 adolescentes que conseguiram fugir se aproveitando do horário do almoço, em que os alojamentos são abertos para a entrega das refeições, 24 já foram recapturados e as buscas continuam no sentido de apreender os dois restantes.
2 – Não houve motim, rebelião ou similar.
3 – Os adolescentes cumprem medida cautelar e o art. 108 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) dispõe que a internação, antes da sentença, pode ser determinada pelo prazo máximo de até quarenta e cinco dias, ou seja, esse é o tempo que os adolescentes podem permanecer na Unidade.
4 –Sempre que há ocorrência de fugas são tomadas as medidas administrativas para apuração dos fatos.
5 – Como forma de prevenir situações semelhantes a Funac está investindo em medidas de segurança. Vale ressaltar ainda que os servidores estão sendo capacitados no curso de rotina e procedimentos de segurança em parceria com a Secretaria de Estado e Administração Penitenciária (SEAP). Também está sendo estruturado o grupo de intervenção em cada Unidade de atendimento.
6 – Por fim, a Funac reitera seu compromisso com a melhoria do sistema socioeducativo.

(G1)