CAMPANHA MOTO LEGAL

CAMPANHA MOTO LEGAL

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Após “salve” de facção, mais um preso é encontrado morto em Pedrinhas

Detendo foi morto nesta quinta-feira, mesmo dia em que circulou na imprensa comunicado do PCC falando de conflito
Neste  ano, seis presos já foram mortos no complexo, dois só neste mês.
Neste ano, seis presos já foram mortos no complexo, dois só neste mês.
 (Foto: Flora Dolores / O ESTADO)
Uma fonte oficial da cúpula da Polícia Civil do Maranhão confirmou uma morte no Complexo Penitenciário de Pedrinhas na tarde desta quinta-feira (20). A informação surgiu após o Instituto Médico Legal (IML) confirmar que havia recebido um chamado do presídio. O motivo da morte não foi revelado, mas informações iniciais dão conta de que teria sido um homicídio. Este caso acontece no mesmo dia em que circulou na imprensa um comunicado da cúpula do Primeiro Comando da Capital (PCC), de São Paulo, informando que o pai de um integrante da facção havia sido assassinado no Maranhão. Ainda segundo esse comunicado, essa morte motivou a guerra que ocorre nos presídios em vários estados brasileiros. Neste ano, seis presos já foram mortos em Pedrinhas, dois só neste mês...

O preso morto nesta quinta-feira trata-se de Marcos Vinícius Abreu Rodrigues, que estava em uma cela na Unidade Prisional de Ressocialização, antigo CDP. Nenhum detalhe sobre esta morte foi revelado e o caso é tratado com sigilo, porém funcionários do IML confirmaram que foram chamados para o local nesta tarde.
Clima tenso
Desde os últimos ataques realizados em São Luís, após ordens saídas de dentro de Pedrinhas, o clima é tenso no local. Presos chegaram a fazer uma grande rebelião e familiares realizaram um protesto nas proximidades do Palácio dos Leões (sede do Governo do Maranhão) para denunciar abusos por parte da polícia no presídio.
Recentemente, o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, disse em entrevista ao site da revista Época, publicada nesta terça-feira (18), que "não há nenhuma informação" sobre supostas motivações políticas que teriam impulsionado rebeliões no Maranhão.
Nesta quinta-feira, de acordo com reportagem da revista Época, um "salve", escrito à mão, mostra que a morte do pai de um dos integrantes da facção PPC, no Maranhão, motivou a guerra que ocorre nos presídios em vários estados brasileiros, inclusive em Pedrinhas. Este comunicado foi transportado por algum advogado ou visitante e foi transmitido por telefone às unidades prisionais que não possuem bloqueador de celular. Nos últimos dias, o resultado pode ser visto em Roraima, Rondônia e Ceará, com 19 pessoas assassinadas por integrantes da facção paulista.
Segundo o Ministério Público de São Paulo o conflito liga o Comando Vermelho a pequenas facções criminosas inimigas rivais do PCC, surgidas no Norte, Nordeste, Centro-Oeste e Sul. A intenção seria evitar a hegemonia da facção paulista no tráfico de drogas.

0 comentários :

Postar um comentário