PROGRAMA MAIS ASFALTO

PROGRAMA MAIS ASFALTO

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Maranhão sedia o III Encontro Nacional da Juventude Indígena

O evento vai reunir 11 etnias e 16 terras indígenas do Maranhão.
Maranhão sedia o III Encontro Nacional da Juventude Indígena
Foto: Divulgação
A Comissão Nacional de Juventude Indígena (CNJI), vinculada a Organização das Nações Unidas, a Rede de Juventude Indígena (REJUIN) e as Secretarias de Direitos Humanos e Participação Popular e Extraordinária da Juventude, realizam o III Encontro Nacional de Juventude Indígena, no Centro Social dos Servidores Públicos do Estado na segunda-feira (14) e terça-feira (15).
É a primeira vez que o Maranhão recebe o encontro que vai reunir 11 etnias e 16 terras indígenas do Maranhão, além de jovens de todo o Brasil. O foco do evento é discutir a formação política da juventude indígena, para fortalecer o empoderamento das novas gerações na defesa dos direitos humanos e na diversidade de povos indígenas.
Nos dias de evento, os jovens retomam o debate iniciado na segunda edição do evento, destacando os avanços e desafios na articulação da juventude nos espaços de tomada de decisão; a ampliação da rede de mobilização; e os participantes elegem também os novos membros da delegação do CNJI, responsável pelo desenvolvimento de políticas públicas para este segmento.
Nesse sentido, recentemente, o Governo do Estado encaminhou para a Assembleia Legislativa um projeto de lei que prevê alterações no Conselho Estadual da Juventude, criando um mecanismo de participação efetiva da juventude indígena.

Do Maranhão, participam os jovens das etnias Canela Apanyekná, Canela Ramkokamekrá, Kaapor, Gamela, Gavião, Guajajara, Krikati, Tremembé, Krinyê, Krepum-Katijê e Awá-Guajá e das terras índigenas de Arariboia, Morro Branco, Bacurizinho, Krikati, Governador, Caru, Pindaré, Escalvado, Porquinhas do Geraldo Toco Preto, Rodeador, Urucu-Juruá, Alto Turiaçu, Canabrava, Lagoa Cumprida e Awá; e ainda, membros da comissão estadual de políticas públicas para os povos indígenas e juventude.

0 comentários :

Postar um comentário