ANTES NÃO TINHA, AGORA TEM.

ANTES NÃO TINHA, AGORA TEM.

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Maranhão tem o segundo maior aumento no país de mortes no trânsito

Aumentou o número de acidentes de trânsito no Maranhão, aponta pesquisa
Aumentou o número de acidentes de trânsito no Maranhão, aponta pesquisa 
(Foto: De Jesus / O ESTADO)
O Maranhão registrou no período de cinco anos o segundo maior aumento de acidentes de trânsito no país. O levantamento, feito por O Estado, tem como base os dados apresentados na segunda-feira,19, pelo Ministério da Saúde (MS). A pesquisa teve como referência as ocorrências entre 2010 e 2015.
Segundo o MS, em cinco anos, o estado teve um crescimento de 20,6% na quantidade de registros de óbitos no trânsito, sendo superado apenas pela Paraíba (campeã no índice de aumento e que teve elevação de 20,7% na estatística). No Maranhão, em 2010 foram 1.354 ocorrências com mortes; em 2015, foram registradas 1.633 ocorrências.
Dos 26 estados (e mais o Distrito Federal) que tiveram as ocorrências analisadas na pesquisa do Ministério da Saúde, apenas sete tiveram aumento no percentual de acidentes de trânsito com mortes. Além do Maranhão e Paraíba, também registraram crescimento no quantitativo de acidentes com óbito os seguintes estados: Piauí (com elevação de 15,1%), Pará (com crescimento de 14,5%), Ceará (com elevação de 11,6%), Roraima (com elevação de 8,1%) e Tocantins (que teve elevação de 2,1%)...

Dos estados que tiveram aumento nos acidentes de trânsito, quatro são da Região Nordeste (Maranhão, Piauí, Ceará e Paraíba) e outros três são da Região Norte (Tocantins, Pará e Roraima). Em números absolutos, ainda de acordo com o MS, os estados de São Paulo (1.169 óbitos), Rio de Janeiro (709) e Bahia (472) apresentaram a maior redução de mortes no trânsito.
Considerando apenas os anos de 2014 e 2015, o Maranhão teve redução nas ocorrências fatais. Segundo os dados, a queda no período foi de 10,7% (de 1.808 ocorrências para 1.633), percentual esse inferior aos 20,6% de crescimento (considerando o intervalo entre 2010 e 2015). Entre as capitais, de acordo com o MS, Goiânia (GO), Fortaleza (CE), São Paulo (SP) e Rio de Janeiro (RJ) se destacaram na queda de vítimas por acidentes de trânsito.
Fatores
Dentre os fatores apontados para a realidade ainda ineficaz de combate aos acidentes de trânsito no estado, estão a ausência de efetividade das ações de fiscalização da Lei Seca que, este ano, completou nove anos de vigência. Enquanto que, em alguns estados, a legislação que combate a combinação álcool e direção se mostrou eficiente, no Maranhão, até o momento, a punição não tem sido suficiente para inibir a ação dos condutores.
Outra possível razão para o cenário ainda preocupante no trânsito do estado é o processo de municipalização, exigida pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Em 2015, o Governo do Estado chegou a firmar convênios de operacionalização do trânsito com 21 cidades do estado (Bacabal, Pinheiro, Estreito, João Lisboa, Arari, Coroatá, Icatu, Timon, Codó, Viana, Presidente Dutra, Caxias, Santa Inês, Rosário, Bom Lugar, Grajaú, Santa Helena, Paulo Ramos, Pedreiras, Balsas, Chapadinha). No entanto, nos últimos dois anos, houve poucos avanços neste sentido.
Atualmente o condutor que ingerir qualquer quantidade de bebida alcoólica e for submetido à fiscalização de trânsito está sujeito a multa no valor de R$ 2.934,70 e suspensão do direito de dirigir por 12 meses.
Últimos casos
No dia 9 de abril deste ano, um homem que conduzia um veículo modelo Palio pela MA-203, que dá acesso ao Araçagi e adjacências, foi atingido por uma motorista que dirigia um Corolla no sentido contrário. Com o impacto da batida, o motorista do Palio morreu na hora. À época, foi levantada suspeita acerca da condição da motorista do Corolla, que se defendeu dizendo que as garrafas de cerveja encontradas no veículo dela na verdade eram transportadas para o seu bar.
No dia 10 de abril, a motociclista Dayane Cristina Barroso da Costa, de 28 anos, que estava grávida de dois meses, teve o seu corpo esmagado por um ônibus na estrada de São José de Ribamar, próximo ao povoado Pindaí. Segundo testemunhas, o acidente aconteceu quando a motociclista tentou ultrapassar um ônibus e sua moto caiu em um buraco da via.
MAIS
Estados que tiveram aumento no
número de mortes no trânsito (2010-2015)
Paraíba – 20,7%
Maranhão – 20,6%
Piauí – 15,1%
Pará – 14,5%
Ceará – 11,6%
Roraima – 8,1%
Tocantins – 2,1%

Fonte: Ministério da Saúde (MS)
 

0 comentários :

Postar um comentário