ANTES NÃO TINHA, AGORA TEM.

ANTES NÃO TINHA, AGORA TEM.

quarta-feira, 12 de julho de 2017

Moro condena Lula a nove anos e seis meses de prisão

Ministério Público apontou o ex-presidente como chefe do esquema de corrupção na Petrobrás


O ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva foi condenado, nesta quarta-feira (12/7), pelo juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, a nove anos e meio de prisão no processo que investiga o caso do tríplex no Guarujá (SP). Lula, no entanto, não deve começar a cumprir a prisão imediatamente, podendo recorrer em liberdade.

Na sentença, Moro rebate as acusações da defesa de que foi um juiz imparcial e apresenta um resumo do processo e suas justificativas para a condenação em 238 páginas. No fim da sentença, Moro afirma que, devido às tentativas de Lula e de sua defesa de desqualificá-lo, até poderia "cogitar a decretação da prisão preventiva do ex-presidente".
 
"Entrentanto, considerando que a prisão cautelar de um ex-Presidente da República não deixa de envolver certos traumas, a prudência recomenda que se aguarde o julgamento pela Corte de Apelação antes de se extrair as consequências próprias da condenação. Assim, poderá o ex-Presidente Luiz apresentar a sua apelação em liberdade", afirma Moro...

A investigação, que ocorreu no âmbito da operação Lava-Jato, apontou que Lula recebeu propina da OAS por meio de um apartamento tríplex no Guarujá, em São Paulo. Na denuncia, o Ministério Público apontou Lula como o chefe do esquema de corrupção que desviou dinheiro da Petrobrás. Em depoimento, o ex-presidente negou todas as acusações e afirmou que é perseguido pelo Judiciário. O Palácio do Planalto afirmou que não vai comendar a condenação de Lula.

Ex-presidente condenado


Essa é a primeira vez, desde a promulgação da Constituição Federal de 1988, que um ex-presidente é condenado criminalmente. Na sentença, Moro permite que Lula responda em liberdade.

No mesmo processo, o juiz absolveu o réu das acusações de lavagem de dinheiro e corrupção, por ele ter armazenado um acervo presidencial quando deixou o Palácio do Planalto. Na denúncia do Ministério Público, os promotores alegavam que o local onde os objetos foram deixados pertencia a uma transportadora da OAS. No entanto, Sérgio Moro entendeu que não existem provas suficientes para caracterizar crime, nesta acusação.

Bolsa de Valores

Em menos de 15 minutos, a Bolsa de Valores (B3) subiu mais de 700 pontos após o anúncio da condenação  por corrupção e lavagem de dinheiro do ex-presidente Lula. O pregão vinha subindo 0,6% às 13h57 e acelerou para 1,14% com a sentença do juiz Sérgio Moro, da Lava-Jato. 

A Ibovespa estava em 63.871 pontos e, em 13 minutos, subiu para 64.586. A condenação deixa Lula mais longe do cargo de presidente, em 2018. Agora (14h40) a bolsa sobe 0,25%, cotada a 63.988 pontos.

Correio Brasiliense 

0 comentários :

Postar um comentário