CAMPANHA MOTO LEGAL

CAMPANHA MOTO LEGAL

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Trabalhadores dos Correios decidem aderir à paralisação nacional

O movimento da categoria cobra reajuste salarial, fim da pressão para adesão ao plano de demissão voluntária, fim da ameaça de demissão motivada com alegação da crise.

Foto: Reprodução
Em Assembleia Geral realizada pelo Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Empresas de correios e Telégrafos e Similares do Estado do Maranhão, os servidores do correios no Maranhão decidiram aderir à paralisação nacional e deflagraram greve a partir desta quarta (27).
Márcio Martins, secretário geral do Sintectma se pronunciou a respeito da decisão. “Não fazemos greve por fazer. Estamos em uma campanha salarial, mas que não há avanços com esse governo e ainda quer retirar nossos direitos. Não vamos obrigar nenhum trabalhador a aderir à greve, por isso pode ser que algumas agências ainda estejam abertas e alguns carteiros ainda entreguem encomendas, mas a maioria vai ficar parada”, disse o secretário.
O movimento da categoria cobra reajuste salarial, fim da pressão para adesão ao plano de demissão voluntária, fim da ameaça de demissão motivada com alegação da crise, e também o fim da ameaça de privatização e corte de investimentos em todo o país, além da falta de concurso público e consequente redução no número de funcionários.
Nota do sindicato após deliberação
Os trabalhadores dos Correios do Maranhão, reunidos em assembleia geral na sede do Sindicato da categoria nesta terça feira, (26) rejeitaram a proposta da empresa de reajuste salarial de 3% a ser aplicado apenas em janeiro e aprovaram por ampla maioria a deflagração da greve da categoria no estado por tempo indeterminado.
Apesar de a proposta final da ECT ter sido negociada à exaustão, inclusive com busca de avanços em reunião nesta segunda (25), este ponto impossibilitou o fechamento de um acordo, pois os trabalhadores insistem no reajuste retroativo à data-base da categoria, que é 1º de agosto.
A decisão dos trabalhadores e trabalhadoras é soberana e a greve foi aprovada por ampla maioria dos presentes, devendo ter início a partir das 00h desta quarta feira (27) em todo o Maranhão.

0 comentários :

Postar um comentário