sábado, 17 de março de 2018

Intervenção: após um mês, verba prometida por Temer ainda não saiu

Operação ainda não tem recursos garantidos. Área econômica do governo estuda remanejamento de verbas.

Após o assassinato da vereadora Marielle Franco (PSol/RJ), o governo federal se sente mais pressionado por resultados na segurança pública. Contudo, a intervenção federal instalada no Rio de Janeiro completou um mês, nesta sexta-feira (16/3), sem ter orçamento definido. As informações são do jornal O Globo.
A reportagem informa que, apesar de o presidente da República, Michel Temer (MDB), um dos primeiros a se pronunciar sobre o crime, comprometer-se com o interventor Braga Netto e o ministro Raul Jungmann (Segurança Pública) a repassar recursos para garantir a operação, nada ainda aconteceu.
Segundo o jornal, a área econômica do governo ainda está estudando um remanejamento de verbas. Enquanto isso, dados da organização Fogo Cruzado apontam que ocorreram 149 homicídios no Rio desde o início da intervenção.
Jungmann disse que o problema será solucionado, até porque o novo Ministério da Segurança Pública, criado há quase 20 dias, não pode ficar sem orçamento. Segundo a matéria, nesta quinta-feira (15), os secretários estaduais de Segurança Pública divulgaram ofício endereçado ao ministro no qual cobram recursos para o setor.
Em Brasília, eles apresentaram diversas queixas ao secretário nacional de Segurança Pública, general Santos Cruz, inclusive de deficiências da Polícia Federal na vigilância das fronteiras do país por falta de verbas e redução do efetivo. Segundo os secretários, a PF perdeu 3 mil homens os últimos 10 anos e não houve reposição.

0 comentários :

Postar um comentário