segunda-feira, 2 de abril de 2018

Terremoto na Bolívia é sentido em Brasília e deixa pessoas em pânico

Em diversos pontos da capital, trabalhadores e moradores desceram dos prédios e relataram tremores na manhã desta segunda-feira (2/4).

Pessoas que trabalham ou moram na Asa Norte, Esplanada dos Ministérios, antiga Rodoferroviária, nos setores Comercial Sul e de Indústrias Gráficas, Sudoeste, Guará e Taguatinga, entre outros pontos da capital, ficaram assustadas na manhã desta segunda-feira (2/4). Segundo relatos, por volta das 11h, os edifícios balançaram e todos desceram com medo.
Logo em seguida, o Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (UnB) informou que houve um terremoto na Bolívia, de 6.8 de magnitude, que foi sentido em Brasília, São Paulo, Minas Gerais e outras regiões do país.
O tremor causou pânico na cidade. Na área central de Brasília, como o Setor Comercial Sul, prédios foram evacuados. Na Esplanada, os servidores dos ministérios da Justiça e da Educação também saíram correndo dos prédios, com medo de desabamento.
O Corpo de Bombeiros foi acionado dezenas de vezes, para atender pedidos de socorro. Sem saber o que estava ocorrendo, os brasilienses acharam que os edifícios estavam desabando. Porém, até a última atualização da matéria, nenhuma ocorrência grave foi registrada. Na maioria dos casos, a corporação fez uma vistoria das construções e liberou.
Na 314 Norte, os moradores ficaram assustados. “Aconteceu muito rápido, coisa de segundos”, disse uma mulher. No Setor Comercial Sul, o fenômeno foi mais forte. A Defesa Civil pediu a todas as pessoas que sentiram os efeitos do abalo sísmico para evacuarem imediatamente os prédios. Mas liberou a área central por volta das 12h20.
“Estávamos no trabalho quando sentimos o prédio balançar da direita para a esquerda. As cadeiras de rodinha chegaram a se mexer”, contou Camila Meireles, que trabalha no SCS. Segundo ela, imediatamente todos se levantaram e saíram do edifício. “Agora, estamos do lado de fora sem saber se podemos entrar novamente”, acrescentou.

0 comentários :

Postar um comentário