segunda-feira, 2 de julho de 2018

“La Casa de Papel” em Cuiabá: ladrões podem ter ficado dois dias dentro do Banco do Brasil

O roubo mobilizou dezenas de policiais civis e militares nesse domingo.
O caso que parou a Getúlio Vargas na noite desse domingo (1º) pode ter começado muito antes, na sexta-feira (29). A Polícia Judiciária Civil, responsável pela investigação, afirmou que a suspeita de que os ladrões tenham ficado dentro da agência desde a sexta-feira é uma das hipóteses trabalhadas.
Imagens do interior do banco estão sendo divulgadas. Uma delas mostra que os ladrões tiveram atos de audácia, deixando um papel na porta da geladeira escrito: “muito obrigado pela gentileza”. Veja:
A Gerência de Operações Especiais (GOE) e o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) entraram no local em busca dos criminosos, mas, até o momento, ninguém foi preso.
O roubo mobilizou dezenas de policiais civis e militares nesse domingo. Oito viaturas do 1º Batalhão da Polícia Militar, uma da Rotam, uma do Bope, uma da GOE e uma do GCCO foram acionadas para atender a ocorrência.
O caso lembra muito a série que ganhou fama no início de 2018, La Casa de Papel, em que ladrões invadem a Casa da Moeda da Espanha e ficam dias dentro do local, em um roubo bastante ousado.
O acionamento dos policiais começou quando uma viatura do 1º Batalhão da Polícia Militar viu um homem armado próximo à agência do Banco do Brasil, na Avenida Getúlio Vargas. Os militares o abordaram e ele se identificou como policial civil, afirmando que estava no local verificando e monitorando um homem que estava realizando um furto ao Banco do Brasil naquele momento.
Os policiais então solicitaram apoio e cercaram o local, junto a equipes da Rotam, do Bope e da GOE, que entraram na agência em busca de suspeitos. Porém, segundo o delegado da GOE, Ramiro Mathias Ribeiro Queiróz, ninguém foi encontrado.
Dentro da agência foram recolhidas duas maquinas makitas e dois malotes contendo moedas. Foram verificados também que dois cofres da tesouraria, que fica na parte superior do banco, foram arrombados.
O gerente do banco não soube informar o valor que pode ter sido retirado desses cofres. Na parte inferior da agência um caixa eletrônico foi cortado, mas nele não havia dinheiro.
O delegado Ramiro e o gerente do banco foram à Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (DERF) para registrar a ocorrência. O caso será investigado pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO).
Imagens do interior da agência mostram que o local ficou destruído. Caixas e cofres foram abertos. Veja as fotos:

0 comentários :

Postar um comentário