sexta-feira, 27 de julho de 2018

Polícia Civil de Barra do Corda realiza operação tanque cheio.

A Polícia Civil de Barra do Corda, coordenada pelo Del Regional Renilto Ferreira e equipe de capturas, realizou na data de hoje, 26/07/18, a operação "tanque cheio", no combate a postos de combustíveis clandestinos, instalados na zona rural desta cidade.

Foram feito diligências em três povoados, sendo eles: Três Lagos do Manduca, São José e Ipiranga, onde nos três foram encontrados postos de biocombustíveis instalados de forma caseira e bem rústica, sendo que as bombas de abastecimentos eram interligadas por mangueiras aos tanques de reservatórios de combustíveis (gasolina e diesel). As bombas eram ligadas a energia elétrica e acionadas por um simples dijuntor.
Esses postos funcionavam em residências, onde os combustíveis eram armazenados em cômodos das próprias casas, sem qualquer norma de segurança, colocando em grande risco os moradores destas casas e de várias casas vizinhas, pois os tanques plásticos de armazenamento tinham capacidade para guardarem até 1000L (mil litros cada), sendo que uma simples faísca, curto circuito ou uma bituca de cigarro , com uma quantidade dessa de combustíveis, poderia causar uma mega explosão, capaz de atingir várias casas, vitimando inúmeras pessoas.
Além desses postos, ainda foram apreendidos combustíveis que eram vendidos por comerciantes locais, em galões de diversos tamanhos.
Centenas de litros de combustíveis foram apreendidos pela polícia civil.
Na operação, um homem foi preso pelo crime de venda ilegal de combustíveis, crime este previsto no art 1, I da lei 8.176/91 (delito este com pena de 05 anos e portanto inafiançável pela Autoridade policial) e outros 04 escaparam da prisão em flagrante, más já estão identificados e intimados a prestarem esclarecimentos à polícia.
Esclarecemos que a polícia civil continuará fazendo esse tipo de operação, com o intuito de preservar a vida e a integridade dos moradores dessas localidades, que tinha sua segurança ceifada por vizinhos que atuavam nesse ramo de forma ilegal.

0 comentários :

Postar um comentário