quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

Deputado que quebrou placa com nome de Marielle propõe homenagem a PMs que mataram 13 suspeitos no Fallet

Parlamentar do partido de Bolsonaro quer que Alerj conceda moção de congratulações e aplausos a agentes do Bope e do Batalhão de Choque.

O deputado estadual Rodrigo Amorim (PSL), do mesmo partido do presidente Jair Bolsonaro, propôs, nesta terça-feira, que os policiais envolvidos na operação que matou 13 suspeitos na última sexta-feira sejam homenageados na Assembleia Legislativa do Rio com moção de congratulações e aplausos. 
 A ação do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e do Batalhão de Choque, ambos integrantes da Polícia Militar, ocorreu nos bairros de Santa Teresa e Catumbi, e abrangeu os morros do Fallet, Fogueteiro, Prazeres e da Coroa. Treze jovens, alguns menores de idade, foram mortos na ocasião. Segundo a PM, foram apreendidos dois fuzis e nove pistolas na operação. 
 Foi uma ação heroica do Bope e do Choque. Eles ceifaram da sociedade bandidos que tentavam render o Rio. Esses marginais estão muito bem acomodados no inferno - disse Amorim ao propor a homenagem, que será levada ao plenário da Alerj. Ano passado, em um evento durante a campanha eleitoral, em Petrópolis, na Região Serrana, Amorim quebrou uma placa com o nome da vereadora Marielle Franco, que morreu assassinada junto com o motorista Anderson Gomes em março. Ele estava ao lado do governador Wilson Witzel e do deputado federal Daniel Silveira, também do PSL. Todos eram candidatos na ocasião. 

O Globo

0 comentários :

Postar um comentário