sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

Em 17 anos, mais de 90 pessoas morreram atingidas por raios no MA

Nessa semana, duas pessoas de buriti de Inácia Vaz, 30km da capital, foram atingidas por um raio.

Em dias nublados e chuvosos, a preocupação com os pontos de alagamento é imediata. O que muita gente esquece é que nessas circunstâncias o perigo também vem de cima. A queda de raios oferecem muitos riscos e inclusive mata muitas pessoas todos os anos.
No Maranhão, segundo levantamento do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), entre os anos 2000 e 2017, 95 pessoas morreram após serem atingidas por raios.
As circunstâncias das mortes foram as mais variadas possíveis tanto que 27% das vítimas morreram em atividades diversas. Sendo que 25% estavam em atividades rurais no momento dos sinistros, 18% dentro de casa, 10% próximas de veículos e 7% jogando bola. Já 8% embaixo de árvores, como o idoso de 60 anos identificado como José Santos Macedo e Denilson Rodrigo de Souza chagas, de 19 anos, que morreram nesta semana no município de buriti de Inácia Vaz, a 30km da capital...

Não existe uma medida 100% eficaz para evitar a queda de raios, mas algumas ações preventivas podem salvar vidas. Confira dicas, de acordo com a Defesa Civil:
  • Durante as tempestades fique em casa.
  • Saia somente se for absolutamente necessário.
  • Não retire nem coloque roupa em estendedores (varais) de arame durante a tempestade.
  • Mantenha-se afastado e não trabalhe em cercas, alambrados, linha telefônicas ou elétricas e estruturas metálicas.
  • Não manipule materiais inflamáveis em recipientes abertos.
  • Não operar tratores ou máquinas, especialmente, para rebocar equipamentos metálicos.
  • Se você estiver viajando permaneça dentro do automóvel; os automóveis oferecem uma excelente proteção contra raios.
  • Busque refúgio no interior de edifícios.
  • Mantenha-se longe de árvores isoladas.
  • Não permaneça dentro d’água durante as tempestades.
  • Em casa, permaneça longe de portas e janelas.
  •  Evite áreas altas, busque refúgio em lugares baixos.

0 comentários :

Postar um comentário