domingo, 24 de fevereiro de 2019

PM é presa por deixar entrar cerveja onde Pezão está detido

Responsável pelo flagrante, a direção da unidade apreendeu latas de cerveja, garrafas de vinho, facas, espetos, carvão e até a churrasqueira.

Uma policial militar do Rio de Janeiro foi presa na manhã desse sábado (23/2) acusada de permitir a entrada de material para churrasco no Batalhão Especial Prisional (BEP) da PMRJ, onde encontra-se detido o ex-governador do Estado Luiz Fernando Pezão (MDB).Responsável pelo flagrante, a direção da unidade apreendeu latas de cerveja, garrafas de vinho, facas, espetos, carvão e até a churrasqueira escondidos em latões de lixo no estacionamento. Presos responsáveis pela faxina iriam colocar os produtos para dentro do presídio militar. As informações são do jornal Extra.
De acordo com o veículo carioca, a assessoria de imprensa da Secretaria da Polícia Milita informou que o corregedor e o comandante do BEP, “tomaram as medidas cabíveis para prisão em flagrante da policial militar e de pelo menos mais dois acautelados que estavam envolvidos” no caso.
Operação Boca de Lobo
Pezão está preso desde o dia 29 de novembro, quando foi deflagrada a Operação Boca de Lobo. O governador do Rio é apontado como líder de organização criminosa e responsável por manter o esquema de recebimento de propina que vigorou no governo de seu antecessor, Sérgio Cabral, preso há dois anos. As investigações em torno de Pezão foram iniciadas com a delação premiada do operador financeiro Carlos Miranda.

0 comentários :

Postar um comentário