quinta-feira, 15 de agosto de 2019

MEC quer trocar escola integral por aluno em faculdade ociosa

O Ministério da Educação (MEC) pretende acabar com o atual programa de ensino em tempo integral da pasta, batizado de Novo Mais Educação. No lugar, a ideia é dar bônus na avaliação de universidades que cederam espaços ociosos para alunos do ensino básico estudarem no contraturno. A informação é do jornal Folha de S. Paulo.
O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), ligado ao MEC, faz um mapeamento das faculdades com laboratórios e outras instalações disponíveis. A iniciativa valeria tanto para universidades públicas quanto particulares. Aquelas que aceitarem ceder a capacidade ociosa para alunos do ensino básico receberão uma nota extra nas avaliações do ensino superior.
 A intenção do MEC de acabar com o Novo Mais Educação foi anunciada nessa quarta-feira (14/08/2019) pelo secretário de Educação Básica da pasta, Janio Carlos Macedo. A declaração, contudo, vai contra o Compromisso Pela Educação Básica, anunciado em junho pelo MEC. À época, o ministério falava em revitalizar o atual programa.
 Macedo disse que o programa deve ser descontinuado e mencionou um projeto-piloto para aumentar a carga horária em escolas de ensino fundamental, do 6º ao 9º ano, de quatro para cinco horas diárias. Ele não informou quantas unidades seriam contempladas. A proposta é integrar as atividades oferecidas no contraturno ao currículo escolar.

Metrópoles.com

0 comentários :

Postar um comentário