sábado, 7 de setembro de 2019

Madeireiros são detidos devido extração de madeira em terra indígena Arariboia

A Polícia Federal prendeu oito homens acusados de retirada ilegal de madeira da reserva Arariboia no sul do estado. Na reserva vivem índios Guajajara e, isolados na floresta, os Awa Guajá.
O grupo de madeireiros foi descoberto pelos guardiões indígenas da etnia Guajajara na área Arariboia, localizada no município de arame, que fica cerca de 315 quilômetros de imperatriz.
No acampamento foram encontradas muitas toras de madeira, elas eram cortadas como estacas para serem vendidas. Um dos madeireiros disse que o grupo já estava no território há um mês e que foram alguns índios que pediram e autorizaram a retirada da madeira. Outro madeireiro afirmou que todos estavam realizando a extração da madeira.
O grupo foi trazido para a Polícia Federal de Imperatriz, onde prestou depoimento. Segundo o gerente administrativo da Fundação Nacional do Índio (FUNAI) na região, durante esse período esse tipo de crime é comum na região por conta do chamado verão amazônico.
A reserva Arariboia possui aproximadamente 338 mil km de extensão e abrange a região dos municípios de Amarante, Buriticupu, Santa Luzia e Arame. A reserva abriga cerca de 7.300 índios que vivem distribuídos em 140 aldeias.

MA10

0 comentários :

Postar um comentário