terça-feira, 10 de março de 2020

Acusados de matar Marielle e Anderson vão a júri popular

A defesa de Élcio Vieira de Queiroz afirma que vai recorrer. A decisão foi tomada pela Justiça do Rio nesta terça-feira

A Justiça do Rio decidiu que Ronnie Lessa e Élcio Vieira de Queiroz, acusados da morte da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, terão que enfrentar júri popular. A determinação foi divulgada nesta terça-feira (10/03).
Em documento, o juiz Gustavo Gomes Kalil escreveu: “O embate entre a tese ministerial (do Ministério Público) e as defensivas deve ser decidido pelo Tribunal Popular”.
Henrique Telles, advogado de defesa de Élcio de Queiroz, afirmou ao portal G1 que ele e outros advogados estão analisando a sentença e irão recorrer da decisão. “Estamos analisando a sentença e vamos recorrer. A nossa contrariedade é com a pronúncia. Não há prova contra o meu cliente”, alega o advogado.

A prisãoO crime aconteceu na noite do dia 14 de março de 2018. Dois dias antes de o assassinato completar um ano, foram presos o policial militar reformado Ronnie Lessa e o ex-PM Élcio Vieira de Queiroz, apontados como suspeitos do atentado.
A Polícia Civil do RJ e o Ministério Público do Rio tratam o caso como sigiloso. A Polícia Federal havia se oferecido para assumir as investigações, mas o estado declinou.
A Procuradoria-Geral da República (PGR) pediu ao STJ para que o caso deixe de ser apurado por autoridades estaduais do RJ. O julgamento está previsto para o fim do mês de março, dias após o crime completar dois anos.


Metrópoles.com

0 comentários :

Postar um comentário