ARMAZEM PARAIBA

# Deixa que a vida te leva!!

DROGARIA CHAVES

Atendimento de Qualidade é com a Gente.

ESCOLA CEC

Educando para a Vida.

BIO Laboratório de Analises Clinicas

Realizamos coleta em sua residencia.

ISETED

Seu futuro começa aqui.

CN Motos

Sua Concessionaria Honda em Barra do Corda.

Acesse http://www.ifenix.com.br/ e confira as promoções e novidades

Ligue e agende uma visita tecnica (99) 3643-1859.

OTICA MATEUS

OS MELHORES PREÇOS VOCÊ ENCONTRA AQUI.

CONSTRUTORA MJ

BARRA DO CORDA -MA

PIZZARIA ALTAS HORAS

SUA OPÇÃO INTELIGENTE NA MADRUGADA.

FARMA NOSSA

A NOSSA FARMACIA.

23 de ago de 2016

Construção de cisternas vai beneficiar 16 municípios com investimentos de R$ 40 milhões

Governador, vice-governador e secretários de Estado durante assinatura de convênio com o Ministério do Desenvolvimento Social. Foto: Gilson Teixeira/Secap
Governador, vice-governador e secretários de Estado durante assinatura de convênio 
com o Ministério do Desenvolvimento Social. Foto: Gilson Teixeira/Secap
Aumentar a produção e criação de animais dos agricultores familiares mesmo nos períodos de seca a partir de agora será realidade em 16 municípios maranhenses. Nesta segunda-feira (22), no Palácio dos Leões, o governador Flávio Dino assinou convênio com o Ministério do Desenvolvimento Social para a implantação do Programa Cisternas – Segunda Água. Com investimentos de R$ 40 milhões, a iniciativa vai beneficiar nove mil famílias com a construção de 4.067 cisternas.
As obras começarão imediatamente e a previsão é que até o final do ano a primeira etapa do programa, que prevê a construção de duas mil cisternas, esteja concluída. O governador Flávio Dino destacou a capacidade da equipe do Governo em escolher a tecnologia adequada para captar os recursos junto ao Governo Federal, já que no passado o montante destinado a esse projeto foi devolvido por duas vezes em decorrência da falta de ajustamento entre o pleito e a realidade existente no Maranhão....

Indígenas do Maranhão denunciam invasões de madeireiros e pedem a presença da PF e Ibama

Por meio de nota, o Conselho de Gestão Ka’apor criticou a falta de ações efetivas por parte da Fundação Nacional do Índio (Funai)
Índios denunciam presença de madeireiros
Índios denunciam presença de madeireiros (Foto: Mário Vilela/Funai)
O povo Ka’apor denunciou, por meio de nota, novas invasões de madeireiros na Terra Indígena Alto Turiaçu, Maranhão. Há uma semana, os indígenas teriam pedido para que madeireiros localizados pela Guarda Florestal Ka’apor, às margens do Rio Hola, saíssem da terra tradicional. Os invasores, porém, não teriam atendido os Ka’apor.

"Estamos acampados na beira do Rio Hola, dentro do nosso território. Tem ainda seis caminhões madeireiros e um trator na mata. Não vamos sair de nosso acampamento. O Ibama e Polícia Federal tem que ir lá tirar e prender esses agressores”, diz trecho da publicação divulgada pelo Conselho de Gestão Ka’apor.

Os indígenas informaram que esta será a oitava Área de Proteção Ka’apor criada para manter a terra indígena a salvo. De acordo com o povo Ka’apor, são cerca de 120 indígenas que diariamente buscam ramais (estradas de terras), madeireiros, focos de incêndio e demais invasões.

“Funai diz que essa fiscalização promove violência contra a gente, mas não faz nada para evitar invasões. Então a gente faz porque essa terra é nossa. Somos as vítimas e não os culpados pela destruição da nossa floresta. Queremos dizer isso pra todo mundo”, afirma uma liderança Ka’apor. A jovem Iraúna Ka’apor, de 14 anos, sequestrada por madeireiros em abril deste ano da aldeia Axiguirendá, segue desaparecida.

Leia a nota na íntegra...

Agenda dos candidatos a Prefeito de Barra do Corda para hoje dia 23

Candidato a prefeito Eric Costa PCdoB.
 

Candidato a prefeito Junior do Nenzim PV.


Com informações da Assessoria de comunicação dos candidatos

Por acidentes e mortes, MPF aciona Dnit e exige obras emergenciais na BR 222


Foto reprodução
Foto reprodução
O Ministério Público Federal no Maranhão (MPF-MA) propôs ação civil pública, com pedido de liminar, contra o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) para garantir as obras de manutenção emergencial na BR-222, próximo as cidades de Bom Jesus das Selvas e Buriticupu, no Maranhão. O asfalto nesse trecho encontra-se com grandes falhas e graves erosões, que já ocasionaram acidentes e mortes.
A situação da BR-222 foi informada ao MPF-MA a partir de documentação enviada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), que mostrava, com auxílio de imagens, desastres ocorridos em 2014 e 2015, alguns com vítimas fatais.
O Dnit alegou que problemas de orçamento e licitação teriam sido o motivo da demora em iniciar a manutenção da rodovia e que a empresa vencedora do contrato teria começado as obras em outubro de 2015, inclusive com colocação de placas próprias para visibilidade noturna. Por último, afirmou que os recursos do exercício de 2015 não seriam suficientes para a recuperação total deste trecho da BR, mas que havia previsão de cronograma de obras para recuperá-la até fevereiro deste ano....

IFMA: Isenção do Processo Seletivo 2017

Os candidatos ao seletivo do IFMA poderão solicitar isenção do pagamento da taxa de inscrição. Serão disponibilizadas 4 vezes o número de total de vagas por forma de educação Profissional Técnica de Nível Médio oferecidas em cada campus neste Processo Seletivo 2017 do IFMA.
Como funciona esse cálculo?
O Campus Barra do Corda, por exemplo, vai oferecer 120 vagas para ingresso de alunos na forma de ensino Integrada. Assim, serão disponibilizadas 4 vezes esse número de vagas (4X120) para os candidatos que solicitaram a isenção do pagamento da taxa de inscrição. Dessa forma, 480 candidatos poderão fazer a prova do seletivo sem pagar taxa de inscrição.
Para concorrer às vagas do processo de isenção, o candidato deve:
Estar inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal – CadÚnico e que tenha perfil de renda de até meio salário mínimo por pessoa da família ou renda familiar total de até três salários mínimos;
Ser membro de família de baixa renda.
O interessado em concorrer às vagas de isenção deverá preencher o formulário eletrônico de solicitação de isenção, que está disponível no endereço www.ifma.edu.br, no período de 22 a 02 de setembro de 2016.
Para participar, o candidato obrigatoriamente deve usar o seu Número de Identificação Social (NIS) do candidato, atribuído pelo Cadastro Único dos Programas Sociais do Governo Federal- CadÚnico. Caso não possua o NIS, o responsável legal do candidato deverá procurar o CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) de sua cidade para realizar o cadastro.
Após preencher a ficha de inscrição, é recomendável que o candidato acesse o sistema alguns dias após sua inscrição no processo de isenção para verificar se ela foi confirmada. No dia 09 de setembro será publicada a relação dos candidatos aprovados no processo de isenção do pagamento da taxa de inscrição. Eles já estarão automaticamente inscritos para a prova do dia 04 de dezembro de 2016.
Quem não for aprovado no processo de isenção do pagamento da taxa de inscrição deve acessar o site do IFMA e fazer uma nova inscrição. Ele deve imprimir a Guia de Recolhimento da União (GRU) e pagar a taxa de R$ 20,00 nas agências ou caixas eletrônicos do Banco do Brasil até o dia 29 de setembro de 2016.

22 de ago de 2016

Aviso a Coordenação de campanha dos candidatos a prefeito de Barra do corda

O Blog avisa a coordenação de campanha dos candidatos a prefeito de Barra do Corda, que podem envia por Email a programação diária de seus candidatos que o blog ira divulgar.
Email: Folhadabarra_@hotmail.com 
WhatsApp..981855061 

Juízes ganham salários mais altos no Brasil que em várias nações da Europa

Acima do teto, valores chegam a ser superiores aos dos profissionais similares da Suprema Corte de países da UE, como Bélgica e Portugal

Marcelo Ferreira/CB/D.A Press
O salário dos juízes no Brasil tem um teto. Não pode ultrapassar o salário de ministros do Supremo Tribunal Federal, o STF, hoje em R$ 33.763. Na prática, já se sabe há um tempo, não é bem assim. Levantamento mostra que a correlação é bem mais desproporcional. Um desembargador (como é chamado o juiz de segunda instância nos estados) em Minas Gerais ganha, em média, líquidos, R$ 56 mil por mês. Em São Paulo, R$ 52 mil. No Rio de Janeiro, R$ 38 mil.
Esses valores superam os pagos a um juiz similar no Reino Unido, que paga cerca de R$ 29 mil, e até dos Estados Unidos, cujo salário mensal médio é de R$ 43 mil. Chega a ser superior a juízes da Suprema Corte de países da União Europeia, como Bélgica e Portugal.

Os salários básicos são engordados por adicionais legais, sustentados por interpretações da legislação. Mas formam vários andares acima do teto. Como disse a ministra Cármen Lúcia numa audiência no STF: “Além do teto, tem cobertura, puxadinho e sei mais lá o quê”, numa referência ao fato de que o limite vale mesmo apenas para os 11 ministros do Supremo...